World Association of Newspapers and News Publishers


Um projeto jornalístico para aproximar e humanizar inimigos

World News Publishing Focus

World News Publishing Focus
Your Guide to the Changing Media Landscape

Um projeto jornalístico para aproximar e humanizar inimigos

Um desafio para o jornalismo é como fazer o leitor ter melhor compreensão dos fatos que ocorrem nos quatro cantos do mundo. E as novas tecnologias podem ampliar as possibilidades de contato com a história. O fotojornalista Karim Ben Khelifa apresentou o seu projeto The Enemy em que o público usa um óculos de realidade virtual e a realidade aumentada com o uso do celular para ter uma imersão sobre algumas áreas de conflito pelo mundo como El Salvador, a República Democrática do Congo e entre Israel e Palestina.

Khelifa tem 15 anos de carreira como correspondente de guerra e já trabalhou para importantes jornais como The New York Times e Le Monde com coberturas das guerras do Kosovo, Iraque e Afeganistão. Sua expectativa com o projeto era despertar um olhar mais humano para os conflitos, pois entre os combatentes haviam pessoas com desejos e motivações semelhantes, apesar de estarem em lados opostos na guerra.

The Enemy com uso da realidade virtual foi criado em 2017 quando Khelifa foi convidado pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT) para fazer um projeto que fosse mais do que simples fotografias e conheceu os engenheiros que desenvolviam essa tecnologia. “A realidade virtual possibilita trazer as pessoas a ter melhor dimensão da guerra à sua frente.”, disse Khelifa em palestra no Digital Media LATAM 2019. Os usuários exploram imagens em 360 graus e se aproximam de combatentes dos diferentes lados do conflito para escutar suas histórias e se sentirem mais próximos dos personagens. The Enemy também colocou inimigos dos dois lados das trincheiras da guerra para se comunicarem – e entenderem melhor um ao outro.

Karim Ben Khelifa já levou sua exposição com o projeto a 110 países do mundo. The Enemy consegue colocar o visitante no meio de uma sala, entre dois soldados adversários, que vão contar um pouco da vida e história, e como eles chegaram até lá. "Eu não trago a guerra para p público, eu trago as pessoas. Quero que elas também pensem sobre outras situações o que esses inimigos pensaram: poderia ser eu do outro lado”.

Do projeto, foi desenvolvido um aplicativo, disponível na App Store e na Google Play, em que The Enemy usa a realidade aumentada e as ferramentas de smartphones para permitir que mais pessoas possam conhecer os registros e, assim, atrair um público mais jovem, de 16 a 25 anos. “Se quisermos ser jornalistas no futuro, precisamos experimentar porque a futura geração não vai ler jornais impressos. E precisamos oferecer novas formas de jornalismo. Os jovens precisam ser o foco dos editores para moldar um novo público e levá-los a seus conteúdos.” disse Khelifa.

O mediador Marcelo Lins, jornalista da Globo News, lembrou que manter a atenção do leitor no meio digital se tornou uma tarefa mais complexa e perguntou ao palestrante como encontrar um ponto de equilíbrio entre o uso da tecnologia como o engajamento. “Eu não ligo para a tecnologia, mas eu tenho que entender o que ela pode fazer. A história precisa ser envolvente”, respondeu Khelifa.

Questionado sobre como se treinar um profissional para capacitar a coberturas de guerra, Khelifa afirmou que isso depende do "seu estado de espírito" e de sua disposição para viver uma experiência transformadora. “Cobrir guerras na linha de frente me fez entender a complexidade do mundo e que o fotojornalismo não é suficiente para mostrar toda a situação”, afirmou.

Khelifa deu um conselho para editores e jornais de como fazer um jornalismo mais atraente: ouvir a opinião dos leitores, prestar atenção a elas e experimentar sempre para trazer novos públicos. Para o criador do projeto, o leitor se engaja mais quando deixa de ser passivo na relação com o veículo jornalístico. “The Enemy faz o leitor se mover, se aproximar do assunto: os combatentes estão olhando para você de volta. Vejo no meu público algo que nunca vi antes neste processo de interação”, afirmou Karim Ben Khelifa.

Texto: Mateus Garcia // Fotos: Adriana Lorete

#Colabora realiza a cobertura dos painéis e conferências de Digital Media LATAM 2019 

Author

Florencia González Guerra García's picture

Florencia González Guerra García

Date

2019-11-12 21:28

Author information


Este el blog de WAN-IFRA LATAM, la filial latinoamericana de WAN-IFRA.

Aquí encontrarás nuestras últimos artículos, entrevistas, resúmenes y coberturas de nuestros eventos. 

Para más información sobre WAN-IFRA LATAM, síganos en TwitterFacebook e Instagram o visite www.wan-ifra.org/LATAM


Este é o blog da WAN-IFRA LATAM, a subsidiária da WAN-IFRA na América Latina.

Aqui você vai encontrar os nossos mais recentes artigos, entrevistas, relatórios, resumos e cobertura dos nossos eventos.

Para mais informações sobre WAN-IFRA LATAM, visitar www.wan-ifra.org/LATAM ou siga-nos no Twitter, Facebook e Instagram.


This is the blog of WAN-IFRA LATAM, WAN-IFRA's subsidiary in Latin America.

Here you'll find our latest articles, interviews, reports, summaries and coverage of our events.

For more information about WAN-IFRA LATAM visit www.wan-ifra.org/LATAM, or follow us on Twitter, Facebook and Instagram.


© 2020 WAN-IFRA - World Association of News Publishers

Footer Navigation